19th Feb 2010

  1. Sign in
    1. Hoje postando - Daniel Martinelli - Brasil


      http://images.google.com.br/images?ndsp=21&hl=pt-BR&um=1&sa=3&q=Albert+Eckhout+&btnG=Pesquisar+imagens

      Albert Eckhout (Groningen, 1610 — 1666) foi um pintor, desenhista, artista plástico e botânico neerlandês. É autor de pinturas do Brasil neerlandês envolvendo a população, os indígenas e paisagens da região Nordeste do Brasil. Viajou também por outras regiões da América após o que retornou à Europa.

      Biografia

      Chegou ao Nordeste do Brasil junto com Frans Post, em 1637, na comitiva do príncipe Maurício de Nassau, onde permaneceu até 1644. A sua missão como pintor era a de registrar a paisagem brasileira. Muitas de suas pinturas ajudaram a Europa a ter uma idéia do Novo Mundo. Além de Recife, (Mauritsstad), conheceu o interior da região Nordeste, a Bahia e ainda o Chile. Em terras da Nova Holanda, retratou os habitantes, a fauna e a flora com riqueza de detalhes. Depois de retornar à Europa, continuou servindo Maurício de Nassau até 1653, sendo transferido para Dresden, na Alemanha, onde trabalhou por dez anos para o príncipe-eleitor João Jorge II.

      A vinte e uma telas de Eckhout podem ser divididas entre nove obras etnográficas, onde são retratados os nativos e mestiços do Brasil, e doze naturezas-mortas, frutas, legumes, vegetais em geral, até hoje bem preservadas e catalogadas. O rei da França recebeu uma coleção de pinturas que foi usada para fazer tapeçarias, as chamadas "Tapeçarias das Índias" tornaram-se muito conhecidas e foram tão copiadas que os cartões originais se estragaram. João Maurício de Nassau-Siegen conservou-as em sua residência, em Haia, até 1654, quando ofereceu vinte e três originais de Eckhout ao gabinete de arte do Rei Frederico III, da Dinamarca. Hoje, a quase totalidade das obras que Albert Eckhout pintou no Nordeste do Brasil pode ser vista no Museu Nacional de Copenhagen.

      O imperador Pedro II do Brasil, em visita à Dinamarca em 1876, pôde conhecer as obras de Eckhout e, impressionado com a beleza dos quadros e a importância que representam no Brasil, encomendou cópias em tamanhos menores a Niels Aagaard Lutzen, que estão hoje preservadas no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

      Estilo

      Os seus personagens, solitários, ocupam exatamente o centro do espaço pictórico e parecem fitar, face a face, o espectador. A técnica e o estilo aplicados nas suas naturezas-mortas eram inovadoras para o século XVII. Entre suas obras destacam-se Dança dos Tapuias, Composição com cabaças, frutas e cactos; Os dois touros; Mameluca; Mulato; Índia Tapuia; Índios; Mulher Africana.


      Visitem, também os “feitores” deste fotolog, “art3_spresion”,
      nestes endereços:
      http://www.fotolog.com.br/mary_adoratrice - mi flog Personal - Chile
      http://www.fotolog.com.br/danielmar_tineli - Daniel Martinelli - Brasil
      http://www.fotolog.com.br/bira2009/ - Bira Dantas - Brasil
      http://www.fotolog.com.br/lucienemartineli - Luciene Martinelli - Brasil
      http://www.fotolog.com/poemencena - Mário Rainho - Portugal

More from art3_xpresion

  1. 6art3_xpresion
  2. 4art3_xpresion
  3. 3art3_xpresion
  4. 1art3_xpresion
  5. 30art3_xpresion
  6. 27art3_xpresion
  7. 26art3_xpresion
  8. 24art3_xpresion
  9. 23art3_xpresion
  10. 22art3_xpresion
  11. 17art3_xpresion
  12. 16art3_xpresion
  13. 18art3_xpresion
  14. 17art3_xpresion
  15. 16art3_xpresion
  16. 15art3_xpresion
  17. 14art3_xpresion
  18. 13art3_xpresion
  19. 12art3_xpresion
  20. 11art3_xpresion
  21. 10art3_xpresion
  22. 9art3_xpresion
  23. 8art3_xpresion