18th Nov 2008

  1. Sign in
    1. Novembro, 2008 Universidade de Brasília Turma C Flier, Jeffrey. Flier, Eleftheria. O que provoca a obesidade - Scientific American Brasil (Parte II).Brasil: Duetto Editorial, 2004. Resenhado por: Bruna Cabral Reis Email: [email protected] Os Flier são médicos professores e pesquisadores dos EUA. Por chefiarem laboratórios de endocrinologia, diabetes e metabolismo, publicaram uma reportagem científica para a consagrada Scientific American sobre a fisiologia da obesidade, com dados empíricos técnicos, apresentando as vertentes que proporcionam o problema, como mutações genéticas e fármacos insatisfatórios. Procurando causas, empiricamente concretas, para a obesidade, os Flier realizaram pesquisas com camundongos visando à presença de uma justificativa genética para a doença. Descobriu-se então, a leptina, proteína supostamente responsável pela supressão do apetite. Porém, muitos obesos apresentaram níveis maiores de leptina do que pessoas magras, o que levou a hipótese de os pacientes obesos terem resistência a leptina, apartir de uma base molecular desconhecida. Unindo-se ao problema, identificaram o “gene peso corporal” como um provável fator que influenciaria a obesidade. Agregam-se ao problema da obesidade, os fármacos que diminuem o resultado satisfatório diante do agravo da obesidade. “Fármacos candidatos” apresentaram-se viciantes, inseguros ou supostos causadores de outras doenças, e os fármacos usados atualmente são muito limitados. A ausência de um fármaco eficiente pode ser explicada, pela também, ausência de causas concretas de obesidade. Os Flier citam no texto outros problemas, como as cirurgias bariátricas. Com a ajuda de Jen Christiansen, há a explicação do funcionamento do organismo diante do armazenamento de energia, bem como as funções do cérebro nesse aspecto; e apresentam terapias usadas atualmente como estratégia na diluição da obesidade. Diante da reportagem aqui citada, vale destacar que do ponto de vista fisiológico, com o qual foi o objetivo da publicação, visto que se trata de um texto publicado em uma revista científica na parte de fisiologia, a reportagem foi bem sucedida. Porém também vale destacar que do ponto de vista geral e da Saúde Coletiva, a publicação está incompleta e resulta da metodologia da Medicina Tradicional que trata o ser humano com um corpo físico, dispensando outros aspectos importantes na incidência de doenças. O campo da formação de causas de doenças e seus agravos atualmente instalam-se nas práticas transdisciplinares e não mais na prática médica hegemônica, no modelo biopsicossocial e holístico, onde a análise é realizada com base em distúrbios físicos, emocionais, sócias e as significações subjetivas da doença e não em uma base apenas. A obesidade, assim como os níveis de leptina e outras proteínas podem estar diretamente relacionados com a sociedade e cultura em que o paciente obeso se encontra, as tradições locais (O peso corporal é visto em algumas comunidades como sinal de saúde), a maneira como aquele paciente encara a doença, a situação emocional que ele vive. Para um profissional de saúde, consciente da visão global com que deve ser encarada a presença e agravo da obesidade, o texto torna-se bastante proveitoso e adiciona uma vertente pioneira nos estudos dessa doença. ______________________________________________________ Que tal amor? te amo!

More from brunaa_cabral

  1. 20brunaa_cabral
  2. 12brunaa_cabral
  3. 18brunaa_cabral
  4. 13brunaa_cabral
  5. 31brunaa_cabral
  6. 7brunaa_cabral
  7. 12brunaa_cabral
  8. 22brunaa_cabral
  9. 12brunaa_cabral
  10. 6brunaa_cabral
  11. 25brunaa_cabral
  12. 17brunaa_cabral
  13. 15brunaa_cabral
  14. 14brunaa_cabral
  15. 13brunaa_cabral
  16. 11brunaa_cabral
  17. 10brunaa_cabral
  18. 9brunaa_cabral
  19. 8brunaa_cabral
  20. 3brunaa_cabral
  21. 2brunaa_cabral
  22. 31brunaa_cabral
  23. 29brunaa_cabral